domingo, 11 de enero de 2009

Troca de informação clínica entre os diferentes médicos do mesmo doente no ambulatório – Informação para Doentes

http://www.cmaj.ca/cgi/content/full/179/10/1013


Ideias a reter:

- Qualquer pessoa durante a sua vida tem a necessidade de recorrer a vários médicos. Idealmente, deveria ser o médico de família do doente a coordenar todos os cuidados de saúde de um doente, mas na realidade não é isso que acaba por acontecer, por várias razões. Contudo, a coordenação e gestão dos cuidados de saúde por parte dos médicos assistentes do doente implica uma transmissão eficiente de informação clínica (quer por via escrita ou oral, mas mais frequentemente é escrita), que nem sempre se processa da melhor maneira, uma vez que é frequente os médicos de família não receberem informação clínica por parte dos médicos hospitalares cada vez que um doente seu é internado no hospital, recorre às urgências hospitalares ou vai a uma consulta no hospital. Não se esqueça que o seu médico de família é responsável pela gestão dos seus cuidados de saúde.


- Está demonstrado em vários estudos, que um seguimento regular do doente pelo mesmo ou mesmos médicos traz mais benefícios para si em termos de saúde. Parte desse seguimento tem a ver com a transmissão de informação clínica entre os vários médicos que acabam por seguir o mesmo doente. A falta de transmissão de informação clínica conduz à prestação de cuidados de saúde fragmentados e desarticulados, o que só gera frustração para o doente e para o profissional de saúde. Este artigo mostrou que mesmo nos países com sistemas de saúde altamente desenvolvidos, a transmissão de informação clínica entre médicos não era muito boa.

- Se o seu médico de família a referenciar a uma consulta hospitalar, certifique-se que o médico do hospital responde às carta enviada pelo seu médico de família. Peça-lhe para o fazer se vir que não o vai fazer naturalmente. Este estudo mostrou que os médicos de família e os médicos habituais do doente têm maior probabilidade de receberem informação clínica por parte outros médicos.

- Cada vez que for a uma consulta com um novo médico, independentemente de ter sido referenciada ou de ir por sua própria iniciativa, é importante que seja portador de relatórios ou de notas de informação clínica, para que o médico que a está a ver de novo esteja o mais informado possível sobre o seu processo clínico. Este artigo mostrou que os médicos de família ou o médicos habituais dos doentes têm menor propensão a transmitir informação clínica sobre os seus doentes a outros médicos. Não hesite em pedir ao seumédico assistente essa informação, se esta não lhe for dada ou não for enviada por via electrónica para outro médico.

No hay comentarios: