sábado, 14 de febrero de 2009

Exposição materna a antagonistas do ácido fólico e respectivas consequências a nível da placenta durante a gravidez

INFORMAÇÃO PARA O DOENTE

O título do artigo a que se refere esta revisão chama-se Exposição materna a antagonistas do ácido fólico, e respectivas consequências a nível da placenta.

- A ingestão de certos fármacos, conhecidos como antagonistas do ácido fólico, durante a gravidez, pode prejudicar o desenvolvimento do feto, a nível do sistema nervoso, sistema cardiovascular aparelho urinário, bem como provocar uma série de outras anomalias. Alguns dos fármacos pertencentes a essa classe incluem medicamentos frequentemente usados, nomeadamente em infecções urinárias, na Hipertensão Arterial e algumas doenças neurológicas como a epilepsia.
- Este estudo mostrou que os antagonistas do ácido fólico, para além dos efeitos já conhecidos, aumenta o risco de outras patologias durante a gravidez, como a pré-eclâmpsia, bem como problemas a nível da placenta, do crescimento do feto e mesmo morte fetal, e é portanto importante que tenha consciência dos potenciais efeitos adversos dos antagonistas do ácido fólico. Adicionalmente, é portanto provável que o seu médico decida provavelmente prescrever outros medicamentos alternativos.
- Caso o seu médico considere mesmo necessário tomar estes medicamentos durante a gravidez, poderá beneficiar da ingestão de suplementos de ácido fólico, o que em Portugal por regra se faz.
- Este estudo colocou em causa a classificação actual dos fármacos na gravidez da Food and Drug Administration (a versão Americana do Infarmed), que classifica os fármacos em várias categorias consoante o seu maior ou menor risco para o feto. Os autores deste estudo consideram que os antagonistas do ácido fólico deveriam mudar de categoria (que já se encontram actualmente numa categoria em que não se recomenda por norma a sua utilização na gravidez), para uma categoria mais restritiva.

No hay comentarios: